10 de janeiro de 2007

26 de dezembro de 2006 terça feira

Como sempre, o Natal chegou, famílias se reúnem, festejam, uns por serem cristãos, comemoram o nascimento de Cristo, outros apenas se reúnem para festejar o Natal. Comem, bebem, se reencontram, riem, choram, crianças esperam ansiosas pelos presentes, pelo Papai Noel, enfim o Natal é isso, todos ficam um pouco mais sentimentais, esperançosos, não sei nem se seria essa a palavra exata para expressar o que sentimos no Natal.
Legal, eu como sempre, gosto da festa, de comer, beber, gosto de unir minha família, confraternizar com os amigos.
Fui ao mercado, comprei panetone e decidi comprar uns ingredientes para fazer um patê de pimentão. Não sei cozinhar muito bem, mas, quando me pré disponho a fazer algum prato, faço bem feitinho.
Cheguei em casa, preparei o patê, que por sinal, ficou ótimo, passei nos pães, coloquei num recipiente e levei na casa de meus pais, no final da tarde.
Tenho que dividir bem, meu tempo, pois meus pais não gostam de festas, lá a comemoração, é algo mais formal, entre família mesmo e outro detalhe, independente da data, eles dormem cedo, principalmente agora, que minha avó está se recuperando, de uma operação no fêmur, pois há uns dois meses quebrou numa queda.
Então, fiquei até o início da noite na casa deles e depois convidei minha irmã e a amiga dela, para ir na casa de uns amigos, comigo.
Ainda não tínhamos muito destino (como sempre), rsss.
Chegamos em minha casa, então meu vizinho nos convidou pra participarmos da confraternização na casa dele. Fomos, eu, Zilda, minha irmã e a amiga.
A casa dele, estava lotada, realmente uma grande festa, comida, bebida, muita música e pra variar, eu não conhecia ninguém, mas todos me conheceram e o que eu acho mais legal, o respeito é mútuo.
Quando foi 00:00h, dia 25, todos, sem exceção, nos abraçando e desejando Feliz Natal. Isso sim, eu considero, “O espírito de Natal”.
Saímos de lá em meados das 02:00h, porque ainda tínhamos que passar na casa de outra amiga nossa e estávamos atrasadas. Quando chegamos lá, ela já estava dormindo, então pensei no convite de um amigo meu, para passar o Natal em sua casa, como em 2005, que passei com sua família, quando namorava com um amigo seu.
Sabia, que talvez nem estivessem mais acordados, mas resolvi arriscar, pois ele morava lá perto.
Cheguei lá e por coincidência, ele tinha acabado de chegar com sua namorada. Nos convidou a entrar, a festa praticamente já havia terminado, mas sua mãe nos recebeu muito bem, conversamos, bebemos, rimos e depois fomos finalmente embora, descansar... ah, esqueci, coloquei um filme pra gente assistir, mas ninguém conseguiu assistir e dormimos logo no início do filme. Rss.
Minha vida é assim, eu divido em duas partes: lazer e trabalho. No lazer, não gosto de programar nada, é muito mais divertido, quando deixamos as coisas acontecerem. Já no trabalho, sou diferente, tudo é muito programado e agendado, de modo que facilite e agilize meus negócios.
Quando acordamos foi a mesma coisa, decidi de última hora, ir com a Zilda, na casa de sua tia, no bairro do Jacaré, em Cabreúva. Lá, também a festa é sempre muito grande.
Conheço todos lá, então conversei muito, comi bastante também, pois a mesa estava farta.
Ficamos a tarde toda lá, depois, fomos embora. Passei, mais uma vez na casa de meus pais e fui pra casa descansar, afinal não tirei férias esse ano, dia 26 é terça feira e tenho show no enigma, aliás na quarta, tenho que ir à uma confraternização dos stripers, também lá no enigma e quinta tenho show lá também. E é claro, tenho que tomar fôlego ainda, para o reveillon, gostaria muito de passar a virada, na praia e pular as sete ondas, rss, mas não vou programar nada.

2 comentários:

Anônimo disse...

BOM MORGANA ACHOI VC MUITO GOSTOSA.

Paulo disse...

Você é linda, sou seu fã. Um dia ainda vou ter o prazer de conheçe-la, Beijão.